Pages

Subscribe

04/02/2010

QUANDO AMEI DE VERDADE...



Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato. E, então, pude relaxar.

Hoje sei que isso tem nome, auto-estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que a minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra as minhas verdades.

Hoje sei que isso é ser autêntico.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.

Hoje chamo isso de amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.

Hoje sei que o nome disso é respeito.

Quando me amei de verdade, comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável...Pessoas, tarefas, crenças, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo.

Hoje sei que se chama, amor-próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.

Hoje sei que isso é saber viver a vida intensamente.

Quando me amei de verdade, desisti de querer ter sempre razão e, com isso, errei muito menos vezes.

E hoje descobri a humildade.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.

Hoje vivo um dia de cada vez, plenamente.

Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.

"Assim que você pensar que sabe como são realmente as coisas, descubra outra maneira de olhar para elas"

- Tudo isso é saber viver. (KIM MCMILLEN/ALLISON MCMILLEN)


O sucesso de "Quando me Amei de Verdade" nasceu por acaso. Kim McMillen escreveu num caderninho suas reflexões sobre a vida, e sua filha, Alison, fez uma edição artesanal para presentear alguns parentes e amigos.O livro foi passando de mão em mão, encantando as pessoas por transmitir, de forma simples, verdades importantes: nunca estamos sozinhos quando sabemos aproveitar nossa própria companhia e, para amar os outros, precisamos primeiro nos amar. Este livro é um lindo presente, que pode ser compartilhado por pais, filhos, namorados e amigos. Ele ensina que a felicidade está dentro de cada um de nós e que encontrá-la é mais fácil do que imaginamos.

Este texto não é de Chaplin como corre por aí na internet, inclusive em formato de PPS, é um texto composto por trechos do livro de mesmo nome, traduzido por Iva Sofia Gonçalves Lima e publicado pela Editora Sextante em 2003. O livro original se chama “When I Love myself enough” escrito por Kim McMillen e publicado pela filha Alison McMillen.

17 comentários:

Hugo Cheng disse...

Namaste
Norma,
Que texto lindo sobre o amor verdadeiro.
E que resposta lindas e positivas.
Bjs

Norma Villares disse...

O brigada Hugo, muito lindo mesmo.
Abraços

angela disse...

Bonito texto e legal os esclarecimentos sobre a autoria do texto.
beijos

Sônia Silvino disse...

Este blog é uma lição de vida!!!Gosto muito de seguir blogs assim!
Bjkas!

Jorge disse...

Norma, bom dia!!!
Costumo dizer que reencarnamos para aprendermos a nos amar de verdade. Porque como amar o próximo se não nos amarmos. Se não sabemos nos valorizar, como vamos valorizar o nosso próximo.

Anjo Luz, tenha um dia de muita inspiração e alegria!
Beijo,
Jorge

Norma Villares disse...

É verdade Jorge,
Estamos na vida para aprender amar. Mas, lemos pouco sob re o amor, estudamos bem menos ainda.
Obrigada bom amigo.
Abraços sublimes

Norma Villares disse...

Muito obrigada Sonia, o seu também é da mesma forma.Grande a afetuoso abraço
Norma

Norma Villares disse...

Angela eu coloquei tais informações, porque na internet corre que este texto é de charles Chaplin.

RMC disse...

Te deje un comentario pero parace que no se grabo, te decia que muy reflexivo y bello texto
te felicito, un placer leerte.
que tengas un feliz fin de semana.
un beso.

Norma Villares disse...

RMC, muito obrigadaas palavras gentis.
Um grande a afetuoso abraço

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Mas que lição de vida!
Quantos ensinamentos num post só.
É pra imprimir e colocar no espelho (sempre faço isso rsrs

Beijo

Jeanne disse...

Já conhecia este texto, mas é para reler muitas vezes, tantos ensinamentos preciosos que contém.
Beijos

*Teresa Cristina* disse...

Oiee Norma.
Este texto é um lindo presente e obg por compartilhar!!
Vc como sempre surpreende com tanta doçura.
bjss no ♥ e bons sonhos!

EDUARDO POISL disse...

"... E de novo acredito que nada do que é
importante se perde verdadeiramente
Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas,
dos instantes e dos outros.
Comigo caminham todos os mortos que amei,
todos os amigos que se afastaram,
todos os dias felizes que se apagaram.
Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre."

Miguel Sousa Tavares

Desejo um lindo final de semana.
Abraços com carinho.

Elaine Regina disse...

Norma, achei o texto incrível! Ele se encaixou perfeitamente no momento pelo qual estou passando... Estou descobrindo todas essas verdades descritas no texto! Sempre me senti muito só e, por causa disso, eu procurava desesperadamente manter muitas pessoas ao meu redor, o tempo todo. No entanto, isso é impossível de ser mantido, as pessoas têm seus próprios problemas, preocupações...

A solidão sempre me causou uma dor sem igual, sempre foi a pior sensação da minha vida. Hoje eu finalmente me joguei em seus braços. Eu quis pela primeira vez não fugir dela, eu quis ficar e encará-la nos olhos, conhecê-la melhor. Agora eu a compreendo e sei que, no final das contas, a única companhia que faz realmente diferença, a única que realmente importa, é a companhia que faço a mim mesma...

Parabéns pela escolha do texto.

Abraço!

Elisabete Tavares Affonso CRT 44107 disse...

lindo texto... obrigada por postar, um excelente
final de semana!!!

Maroca disse...

Norminha
Esse texto "Quando Amei de Verdade" é de ser humano altamente maduro espiritualmente.
Muito lindo e profundo.
Beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...