Pages

Subscribe

25/10/2009

O CHORO DAS ROSAS




As rosas choram...

Por falta de TI

Por mais que eu procure

Nos mares azuis, nem sinal...

Em céus coloridos, nada vejo...

Nas silentes vagas, tudo vago...

Cristalinas fontes, só espelho brilhante...

Oh! bendita parte da minha parte

Onde estás que não me respondes

As rosas choram...

Por falta de TI.


Norma Villares
06.02.2007




29 comentários:

Unknown man disse...

Norma

Tua sensibilidade poética é tocante.
Me emocionei...pois as rosas choraram a ausência...
Tua alma poética fala ao fundo do coração de quem a lê e realidade, não se precisa ler-te...vale sentir-te.

Beijo, de coração,

Uman

angela disse...

Dolorido esse poema.
beijos

Jorge disse...

Norma,

Mesmo que um poema dolorido, a rosa é sempre rosa!
Norma, tem um selo no meu bloguinho para você.
Dá uma passada lá, ok?

Um beijo,
Jorge

IVANCEZAR disse...

As rosas e suas companheiras
de jardim
sempre socorrem aos poetas
no versejar dos sentimentos

Maria José Speglich disse...

Que beleza!

Como faz falta coisas lindas assim para se ler.

Beijo grande

Norma Villares disse...

Unknown man, você tem muita sensibilidade, as emoções misturam-se com os sentimentos mais puros do Espírito.
Realmente as rosas choram a ausência... a saudade...
Quem escreve sente profundo n'alma, endereçado para quem lê se sensibilizar também.
Abraços poéticos

Norma Villares disse...

Angela linda e sensível poetisa, a ausência é muito dolorida.
Abraços poéticos

Norma Villares disse...

Jorge, a essência da ROSA sempre será a mesma...
Agradeço o mimo rico de perfume.
Abraços poéticos

Norma Villares disse...

IVANCEZAR olá.

Nos jardins da vida, as rosas serão eternas companheiras.
Abraços poéticos

Norma Villares disse...

Maria José Speglich que prazer vê-la aqui conosco. Seja bem vinda, e sirva-se de um cafezinho com pão de queijo.

A beleza que você vê, é reflexo de seus olhos e do coração sensível que você tem.
Realmente faz falta coisas lindas assim para se ler.
Abraços lúdicos para almas poéticas

Viveka disse...

Que sensibilidade. São tantas emoções quando há ausência. As rosas choram, derretem.
Namaste
Bjs

Jeanne disse...

Querida Norma, consegues escrever com a alma, o que é bem difícil.
Lembrei da música Pedaço de Mim, do Chico, onde ele fala da ausência...
Beijos

Viveka disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Viveka disse...

Gostei da coluna sobre Hermes, no blog CPI BRASIL. Excelente.
Bjs

Blog do Mensageiro disse...

Oi, Norma, vim agradecer sua visita lá no blog. Adorei esse seu espaço! Na luz, André

Gianete Rocha disse...

Norma, encantada com vosso poema! Lindo! Tem um selo para você me meu blog. O intuito é gerar amor e fraternidade entre os blogueiros! Muita paz, saúde e alegria!

Norma Villares disse...

Viveka obrigada pelas lindas palavras. Você também é muito sensível. A ausência sempre é dolorida.
Abraços com sensibilidades

Norma Villares disse...

Blog do Mensageiro eu agradeço sua visita ao nosso espaço.
Muito obrigada, um grande abraço

Norma Villares disse...

Gianete Rocha muito obrigaad pela visita e mimo, vou lá buscar.
Assim vamos fazer o círculo do amor e fraternidade entre os blogueiros.
Alegrias pra você.
Um grande abraço

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Norma com certeza um dia o seu clamor será ouvido.
Beijos

Norma Villares disse...

Amigo Wanderley muito obrigada pela visita.
Com certeza será ouovido.
Abraços fraternos

Marcos Takata disse...

Norma
Muito sensibilidade, eu amocionei. As ausências bate no peito e dói na alma. Amiga sua alma ZEN poética fala muito alto. Bonito poema.
Ouvimos
Namasté

Hugo Cheng disse...

Norma
Você tem muito sensibilidade. Emociona mesmo. Mas é difícil pra enxergar de frente essa emoção.
A dor da ausência é dificil, seja qual seja...
Muito bonito poema.
Namasté

Teresa Cristina flordecaju disse...

Tu escreves com uma musicalidade de encantar o coração. Meu cheiro. Teresa.

Norma Villares disse...

Huga amigo olá.
A sensibilidade e a emoção é você quem sente. Quem bom!
Grata de coração.
Um grande abraço

Norma Villares disse...

Teresa Cristina flordecaju o teu cheiro tem o perfume de caju, e musicalidade vem do seu coração sensível.
Grata de coração, um grande abraço

Maroca disse...

Norma, você tem muita sensibilidade.
Eu senti na pele essas emoções da ausência. è dura, é difícil.
E as rosas choram quando estamos tristes
Beijos

Débora Camargos disse...

Vim conhecer seu blog e achei encantador. Seus poemas, então! Lindos!
Um grande abraço!

Norma Villares disse...

Muito ob rigada Debora, vou ver o seu tb. Abraços

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...