Pages

Subscribe

26/06/2011

CLARICE LISPECTOR – EXCERTO


- Papai, inventei uma poesia.

- Como é o nome?

- Eu e o sol. – Sem esperar muito recitou: – “As galinhas que estão no quintal já comeram duas minhocas mas eu não vi”.

- Sim? Que é que você e o sol têm a ver com a poesia?

Ela olhou-o um segundo. Ele não compreendera.

- O sol está em cima das minhocas, papai, e eu fiz a poesia e não vi as minhocas…

(Clarice Lispector - Perto do Coração Selvagem)


Grande Clarice! Quem quer ter bons ventos da poesia, iniciam como Clarice, vendo sua relação com sol, e toda claridade existencial. Algumas pessoas não consegue ver nada, mas o Sol e a Luz brilham na amplidão universal trazendo ventos da alegria para o coração da poetisa, essa é a nossa querida poetisa Clarice. Vertida em lágrimas e sorrisos assim é a encantada poesia que brota tão tenra no coração dos simples, complexos, ricos, pobres, amantes, solitários prenhe de amor e poesia...

Voa, voa passarinho além da imaginação!

4 comentários:

manuel marques disse...

Lindo!

Enquanto eu tiver perguntas e não houver respostas... continuarei a escrever.

(Clarice Lispector)

Abraço.

Bloguinho da Zizi disse...

Clarice Maravilhosa.
Hoje ela está visitando o Bloguinho também.
Sempre tão presente.

Wanderley Elian Lima disse...

Nara ler Clarice é preciso de coração aberto e sentido apurados. Amo.
Bjux

angela disse...

Imaginação é tudo.
beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...