Pages

Subscribe

30/08/2009

ALEGRIAS PARA O PORTADOR DE NECESSIDADE ESPECIAL

Foi inaugurado em abril/2009 o primeiro de Ginásio de Esportes e Lazer para Portadores de Necessidades Especiais, em Ponta Grossa, no Estado do Paraná.





É o primeiro da América Latina a ter um playground público construído especialmente para pessoas com deficiência. É um projeto único no Brasil, um ginásio de esportes com essa qualidade, com piscina aquecida, quadra de esportes e financiado pelo Estado.



O complexo esportivo, tem área de 2.130,25 m². Com dois pisos, o CEL conta com quadra poliesportiva, piscina coberta e aquecida, salão de jogos, administração, estacionamento, raia para atletismo.


Com mais de 2 mil metros quadrados de área construída, a unidade tem quadra poliesportiva, piscina térmica, sala de jogos, administração, vestiário, banheiros adaptados e salas de ginástica, além de rampas de acesso e elevador.

Na área externa, o playground especial tem balanços para o uso de portadores de deficiência física e mental, barras paralelas, escorregadores e um carrossel próprio para cadeirantes. O piso é de concreto com tinta emborrachada e tátil, para proporcionar maior segurança às crianças e possibilitar a utilização de brinquedos por deficientes visuais. A pista de atletismo é demarcada e emborrachada e os equipamentos têm placas com indicação de uso em braile.

É uma obra que merece respeito e preocupação social, não estou fazendo propaganda de nenhum político, mas é preciso falar e propagar um ATO que tenha este impacto social. É uma construção de respeito e tratamento com dignidade àqueles que necessitam de um tratamento diferenciado, possibilitando uma qualidade de vida melhor.

NOTA 10 para esta obra grandiosa!
O Paraná está frente de todos os Estados!
Que outros Estados copiem esta idéia e realizem construções como esta.
Vamos lá Brasil!!!!!!!!!!

28/08/2009

SOLIDARIEDADE SEMPRE!




Na vida parteja em solidariedade humana
São sonhos criativos oriundos de mentes sublimes
Coro de apelos, cânticos de união
Esperanças no coração sem barreiras
Juntos, somos fortes para a generosidade da vida
Numa convocação formamos o grande exército
O sublime batalhão do amor incondicional

Apenas o egoísta jaz sozinho em sua cama dourada
Nenhuma nova idéia deve brotar desta mente insana
Que sem solidariedade só conhece o desamor
Coração de pedra, na escravidão da mente que geme
Destroem a si mesmo, seu planeta e nada sente

Mas a mente criativa é pulsante e vibra...
Sai de si mesmo, vence barreiras, crenças e línguas
Constrói ideologias itinerantes e vai mais além...
O altruísmo é bandeira fincada no peito
A linguagem comum dos humanos sonhadores
Avante, Responsabilidade e Solidariedade Sempre!
A utopia vai ser instalada um dia...
É o grande Sonho Universal de todos seres viventes
Com certeza, será realizado devolvendo o melhor do melhor
Nossa humanização tão almejada conspira pela união

União de batalhões Cósmicos!
Responsabilidade Sempre!
Solidariedade Sempre!

Norma Villares
23.01.2009

26/08/2009

SAUDADES

A vida é canção

Asas de passarinho

Que voa além do ninho

Trazendo notícias

De muitos sonhos

Com despertar


A canção que canto agora

Tem ares de saudades

Uma canção longa

Ardente como chama d’alma

Quente como brasa que arde

Sem me queimar...


A canção é feita de vida

No festivo concerto da alma

Delirante... sempre acalma

E sua ausência dói sorrateira

As doces melancolias

Como tralhas cortantes

Vívidas em recordar


A saudade é menor que o amor

O puro amor do reencontro

Feliz e doce união

De almas partidas

Na distância inexistente

Unidas por fios sutis

Insistente em reencontrar


A dor tão sentida do peito

Que a saudade deixou

Alenta minh’alma

Nas noites sem você

Mas vida vivida com sabor

Traz na mala, a saudade e o amor

Presença do encanto

Que vida presenteou


Minha canção é você

Que no vôo celestial

Pousou em minh’alma

E na bagagem trouxe a luz

Ressoando na essência,

Libertando a gratidão de caminhar

Com mãos dadas para amar

Outra vez neste reencontro


Minha amada

Alma leve de aura suave

Que reluz com brilhos de raio de sol

E espelha em seu olhar

O riso mais lindo do universo

E toca silente no coração

Saiu para o vôo celestial

E como flecha certeira

Entrou na carne para alegrar

Gerada no ventre sagrado

Desta velha alma sedenta de amor


Festival de alegrias

E no vôo da liberdade

Deixa no peito uma saudade...

Chora dengosa a saudade

Canta pianinho no coração

Abrindo a luz para esta canção

Ao grande amor da minha vida

Encantos do passado

Reencontros no presente

Linda!

Sabe porque?

Amo você!

Saudades de você!

Feliz Aniversário!


Norma Villares

26.08.2009



25/08/2009

SER ACEITO


Ser aceito é realizar a plenitude
do sentido do verbo latino "accipio":
- receber,
tomar para si, acolher, perceber, ouvir,
compreender, interpretar, sofrer,
experimentar, aceitar...

Ser aceito é ser percebido antes
mesmo de ser entendido.
E ser acolhido antes mesmo de ser querido.
E ser recebido antes mesmo de ser ouvido.
É ser compreendido antes mesmo de ser conhecido.
É, pois, um estado de compreensão prévia,
que abre caminho para uma posterior
concordância ou discordância,
sem perda do respeito fundamental
por nossa maneira de ser.

Quer fazer alguém feliz? Aceite-a.
E depois discorde à vontade.

Ser aceito implica mecanismos mais sutis
e de longo alcance do que apenas os racionais.
Implica intuição, compreensão milagrosa,
conhecimento efetivo e afetivo do universo interior,
cuidado com as cicatrizes e nervos expostos.
Ser aceito revela, renova e faz crescer
a nossa melhor dimensão.

Ser aceito é rememorar um momento de medo
que foi aplacado, um olhar de amor e carência
que encontrou resposta e afago,
uma perda de si mesmo atendida no instante
em que se deu, um exercício de bondade
que não encontrou reprimida,
julgamento, cobrança, medo,
desconfiança ou agressão.

Ser aceito é não ser preciso explicar.
É não ser preciso definir.
É não ser preciso ter para dar.
É não ser preciso agradar.
É não ser preciso embelezar,
dourar a pílula,
contabilizar o afeto ou ficar bem com os outros.

Ser aceito é o milagroso mistério do afeto
dos que não cobram retorno ou gratidão.

Fonte: Artur da Távola - http://www.arturdatavola.com

23/08/2009

ELVIRA MADIGAN

Mozart, Piano Concerto No. 21, Andante

Este filme retrata uma história real de um tenente que deixa tudo de sua vida passada, abandona o exército quando se apaixona por uma bailarina de circo. Juntos, eles passam a viver sem dinheiro e sem esperança para o futuro, e vêem na morte a única saída. O mais importante neste filme, foi que notabilizou esta lindíssima música de Mozart. E como gosto muito dela, estou postando aqui neste blog.

Amor é sempre bem vindo, pois traz uma magia envolvente que fascina a todos os seres humanos. E a música engradece a alma e melhora o mundo.
Paz Profunda!

UMA PESCARIA INESQUECÍVEL



Ele tinha onze anos e, a cada oportunidade que surgia, ia pescar no cais próximo ao chalé da família, numa ilha que ficava em meio a um lago. A temporada de pesca só começaria no dia seguinte, mas pai e filho saíram no fim da tarde para pegar apenas peixes cuja captura estava liberada.

O menino amarrou uma isca e começou a praticar arremessos, provocando ondulações coloridas na água. Logo, elas se tornaram prateadas pelo efeito da lua nascendo sobre o lago. Quando o caniço vergou, ele soube que havia algo enorme do outro lado da linha. O pai olhava com admiração, enquanto o garoto habilmente, e com muito cuidado, erguia o peixe exausto da água.

Era o maior que já tinha visto, porém sua pesca ó era permitida na temporada. O garoto e o pai olharam para o peixe, tão bonito, as guelras movendo para trás e para frente.

O pai, então, acendeu um fósforo e olhou para o relógio. Pouco mais de dez da noite. Ainda faltavam quase duas horas para a abertura da temporada. Em seguida, olhou para o peixe e depois para o menino, dizendo:

- Você tem que devolvê-lo, filho!

- Mas, papai, reclamou o menino.

- Vai aparecer outro, insistiu o pai.

- Não tão grande quanto este, choramingou a criança.

O garoto olhou à volta do lago. Não havia outros pescadores ou embarcações à vista. Voltou novamente o olhar para o pai. Mesmo sem ninguém por perto, sabia, pela firmeza em sua voz, que a decisão era inegociável.

Devagar, tirou o anzol da boca do enorme peixe e o devolveu à água escura. O peixe movimentou rapidamente o corpo e desapareceu.

Naquele momento, o menino teve certeza de que jamais pegaria um peixe tão grande quanto aquele.

Isso aconteceu há trinta e quatro anos.

Hoje, o garoto é um arquiteto bem-sucedido.

O chalé continua lá, na ilha em meio ao lago, e ele leva seus filhos para pescar no mesmo cais.

Sua intuição estava correta.

Nunca mais conseguiu pescar um peixe tão maravilhoso como o daquela noite. Porém, sempre vê o mesmo peixe todas as vezes que depara com uma questão ética. Porque, como o pai lhe ensinou, a ética é simplesmente uma questão de CERTO E ERRADO.

Agir corretamente, quando se está sendo observado, é uma coisa. A ética, porém, está em agir corretamente quando ninguém está nos observando.

Essa conduta reta só é possível quando, desde criança, aprendeu-se a devolver o PEIXE À ÁGUA.

A boa educação é como uma moeda de ouro: TEM VALOR EM TODA PARTE.

(James P. Lenfestey)

21/08/2009

TUMBALALAIKA




Neste último domingo assisti pela 2ª vez, o filme a “Jornada da “Alma”, dirigido por Roberto Faenza, onde dois pesquisadores resgatam a história de uma psicanalista russa Sabina Spielreim que foi tratada por Gustav Jung, com quem também teve um envolvimento amoroso.
Não vou contar o filme, para não tirar o gostinho...
Algumas partes ficaram na cabeça e são lindas, sensíveis e perfeitas para coisas do coração, como esta canção:

Tumbalalaika
Shtyl a boccher, on un tracht
Tracht un tracht a gatze nacht
Vemen tsu nemen un nit far shemen,
Vemen tsu nemen nit zu far
Refrain
Tumbala, tumbala, tumbalalaika,
tumbala, tumbala, tumbalalaika
Tumbalalaika, shpiel balalaika
Shpiel balalaika, freylacvh zol zayn
Meydl, meydl, ch´vel bay dir fregen,
vos kan vaksn, vaksn on regn?
Vos kon brenen un nit oyfhern?
Vos kon beken, veynen on treren?
Refrain
Narisher bocher vos darfstu fregn?
A shteyn ken vaksn, vaksn, on regn.
Libeh ken brenen un nit oyfhern
A harts kon benkn, veynen on treren

Tradução:

RECORDAÇÕES

Estará errado, ele pergunta, ou talvez certo?
Deverá declarar seu amor, escolher ousar?
E ela aceitará, ou recusará?

Tumbala, tumbala, tumbalalaika,
Tumbala, tumbala, tumbalalaika
tumbalalaika, toque a Balalaika,
tumbalalaika - nos deixe ser felizes.

Senhora, senhora, me diga novamente
O que pode crescer, crescer sem a chuva?
O que pode incendiar durante muitos anos?
Quem pode ansiar e chorar, sem lágrimas?
Tolo rapaz, por que ainda pergunta?

É a pedra que cresce, que cresce sem chuva.
É o amor que pode incendiar por anos.
É o coração que pode chorar sem lágrimas.

Outra passagem interessante, no início do filme, quando Sabina conversa com o Anjo da Guarda, e diz:

- O que pode crescer sem chuva?
O que pode arder por anos a fio?
Pedras crescem sem chuva
Somente o Amor pode arder por anos a fio

Ainda mais adiante Sabina fala:

- Vê amor em toda parte, não é? É a força que governa o mundo. Não existe cura se não houver amor. Você me disse isso, lembra?
Como explorador da mente humana achei que nada poderia chocá-lo.

O amor tem de ser maior que o medo.

Estou muito feliz. Então porque choras? Maldita felicidade!
Deveria ser bendita. Mas, maldita felicidade!,


E a ultima que me impressionou foi quando a pesquisadora despede do pesquisador e diz um trecho do poeta russo Boris Pasternack:


"Quando você não pode olhar dentro da alma de alguém tente ir embora e depois voltar".

É muito forte estas falas poéticas, ambos russos. Há um vasto manacial criativo, quando se vai embora, deixando o rastro de silêncio, para instaurar o vácuo... e mais tarde voltar. É preciso deixar que a dor da ausência se faça presente. Quem tem ir, vai... Quem tem que voltar, volta...

O amor é grandioso e deve ser maior que o medo de amar. E somente o Amor pode arder por anos a fio. Só o AMOR... Só o Amor é infinito.

Lindo!


Não vou contar assistam, cantem e dancem.

TUMBALALAIKA!
TUMBALALAIKA!
TUMBALALAIKA!

FELINA


nos telhados de minha razão
arranha minha inocência
estraçalha meu coração!
Ahh! Mulher felina!
Foge de mim tão sutilmente,
Antes que eu possa piscar,
Vai para outro telhado...
E me deixa aqui a sonhar...


Mando Mago Poeta
00:07 14/2/2009


Faz parte da vida, amor e sedução, é só bem escolher o caminho a ser trilhado.

Paz Profunda!


19/08/2009

POEMAS DE AMOR

SONETO XIV
Amo-te quanto em largo, alto e profundo
Minhalma alcança quando, transportada,
Sente, alongando os olhos deste mundo,
Os fins do Ser, a Graça entressonhada.

Amo-te em cada dia, hora e segundo:
À luz do Sol, na noite sossegada.
E é tão pura a paixão de que me inundo
Quanto o pudor dos que não pedem nada.

Amo-te com o doer das velhas penas;
Com sorrisos, com lágrimas de prece,
E a fé da minha infância, ingênua e forte.

Amo-te até nas coisas mais pequenas.
Por toda a vida. E, assim Deus o quiser,
Ainda mais te amarei depois da morte.

COMO TE AMO?

Como te amo? Deixa-me contar de quantas maneiras.
Amo-te até ao mais fundo, ao mais amplo
e ao mais alto que a minha alma pode alcançar
buscando, para além do visível dos limites
do Ser e da Graça ideal.
Amo-te até às mais ínfimas necessidades de todos
os dias à luz do sol e à luz das velas.
Amo-te com liberdade, enquanto os homens lutam
pela Justiça;
Amo-te com pureza, enquanto se afastam da lisonja.
Amo-te com a paixão das minhas velhas mágoas
e com a fé da minha infância.
Amo-te com um amor que me parecia perdido - quando
perdi os meus santos - amo-te com o fôlego, os
sorrisos, as lágrimas de toda a minha vida!
E, se Deus quiser, amar-te-ei melhor depois da morte.

Poemas de Elizabeth Barret Browing, tradução de Manuel Bandeira.
Elizabeth legou-nos um testemunho duradouro do seu grande e puro amor. Uma manhã, na Itália, entregou a Robert (com quem viveu um grande amor) um caderno de poemas, mais tarde publicados sob o titulo de Sonnets from the Portuguese (Sonetos traduzidos do Português). Um destes é considerado o mais belo poema de amor escrito por uma mulher, em língua inglesa: Londres,1845, era vitoriana, em Wimpole Street 50; como de costume, o carteiro da região, retirava da sua sacola um volume relativamente grande de correspondência que costumeiramente era postado para àquele endereço. Mal sabia ele que, mesmo com uma participação pequena, uma das missivas ali contida, mudaria de forma substancial, a vida de duas pessoas altamente sensíveis, provocando um dos maiores romances vivos nos anais da literatura.


"Cada pessoa que passa em nossa vida é única. Sempre deixa um pouco de si e leva um pouco de nós. Há os que levaram muito, mas há os que não deixaram nada. Essa é a maior responsabilidade de nossa vida, e a prova evidente de que duas almas não se encontram por acaso."

Estes dois poemas são os que eu mais gosto, espero que sintam-se inspirados com esta energia que ilumina e mobiliza a vida, com estes belos poemas de pura energia do Amor.

Que a luz do Amor enriqueça nossa vida!

18/08/2009

TERAPIA DO RISO

Muito cuidado com o stresssssss:

Mais vale chegar atrasado neste mundo, do que adiantado no outro, hahahahah.

Sorria a vida é bela!



O MENINO DE PIJAMA LISTRADO


Esta é uma história de um encontro inocente de duas crianças, o alemão Bruno e o judeo Shmuel, ambos tem oito anos. Eles não sabem nada sobre o Holocausto, nem fazem idéia da guerra. A família de Bruno se mudou de uma espaçosa casa em Berlim, para uma região desolada nas cercanias de um Campo de Concentração em Auschwitz, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e, para além dela, centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com um frio na barriga. Ele fica muito curioso, sobre estes fazendeiros que usam pijamas listrados. Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente tem a mesma idade. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. As crianças despidas das inúmeras bobagens da vida, com a inocência nata de almas sem a poluição do mundo dos adultos, constrói uma bela amizade, distante do tumulto de dissenções. O "menino do pijama listrado" é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra. Bom livro e bom filme. Leiam e assistam.

09/08/2009

FASCINANTE POR DO SOL


A Prosperidade Divina, é muito criativa na abastança de cores. É vista à olhos nús, raios que se multiplicam por todos os lados, atinge a todos os seres, brancos, negros e amarelos; pobres e ricos; ateus, católicos, cristão, judeos, budistas e espíritas; Não discrimina ninguém, os lindos raios cintilam de luz, e podem ser vistos por qualquer pessoa. Ninguém é melhor ou pior que ninguém.



Deus é riqueza suprema, quando iluminou a terra com mis cores no Por do Sol, este momento a terra vive a hora esplêndida da magia. A magia da natureza, que parteja em cores e beleza, e encanta os olhos. Olhar um lindo "Por do Sol" devolve a saúde físca, psiquica e espiritual. E o melhor todos os dias, podemos usufruir esta beleza. O Sol nasce todos dias, e não se esconde pra ninguém. Aparentemente e temporáriamente se esconde aos olhos, mas volta com toda sua força e potência.


Os artista, músicos e poetas enebriam seu olhar, cantam e poetizam louvando os cintilantes raios de beleza do "Por do Sol".




Volta o rosto sempre na direção do SOL, e então as sombras ficarão para trás. Provérbio Chinês



Nada de economias! Nada de economias! Deus não economiza cores num partejar de beleza no "Por do Sol". É a prosperida Divina que se faz presente e ilumina o planeta terra com toda sua pujança.


É uma aura de beleza que a natureza presenteia dia a dia. Maravilhosa e encantadora natureza! É um grito Divino, silente e presente, quando chama atenção e insiste que o ser humano exerça a arte de bem cuidar da natureza.


Há muito para se admirar! Há muito muito para se encantar com a magia deste festival de cores!



Os místicos acreditam que nada melhor do que assistir mansamente esta mudança de horários, é a Divina presença, é a sagrada hora de transmutação das sombras para luz. Deus dá oportunidade de exerçer a magia da modificação dentro e fora em cada ser humano. O Sol cumprimentar o melhor de cada ser humano, saúdam a luz interna. A saudação do Sol é o melhor dos cumprimentos que vida oferece gratuitamente. Participe! Transmute!



Volta o rosto sempre na direção do SOL, e então as sombras ficarão para trás. Provérbio Chinês

Olhe e veja a magia pulsante de um "Por do Sol". É a magia da LUZ que se faz presente, é o melhor presente que Deus tem pra você!
Paz e Luz"

07/08/2009

HOJE É DIA DE AMAR



Amor importante

Abre espaço para o Sagrado

No coração do agora diz: Eu amo

O presente: parteja em presentes

A porta aberta para dar

Lirismo de cânticos Divinos

Voa nas nuvens para amar

Olhos brilhantes de estrelas

Rosas vermelhas dos encantos

Sonhar, desejar, dever e ter

Abrindo a porta para receber

Sussuros de momentos lúdicos

Audíveis cantigas para o coração

Delicias dos braços da paz


Abre espaços

Para limpar o passado

Que no ontem disse: Eu amei

As nuvens da ilusão

Levou e não volta mais

Só recordação restou

O passado: Não existe mais...

Lembranças do melhor

Essência e perfume que exalou

Marcas que no coração deixou

Perdão de quem ainda acredita no amor

Sei! Existe muito amor para se crer

E deliciar no coração da paz


Amarei: ilusão do destino

Pois AMAR no futuro

É carta de intenções

Inexiste no passado

E nada sabe do porvir

Só pertencemos ao agora

Amar abre espaços para Amar

No importante agora

Muita sensibilidade e açao

No lúdico espaço aberto

Este é o melhor merecimento

No mais importante dia: Hoje

No mais sublime instante: Agora

Com a mais importante pessoa: Eu

Norma Villares

01.08.2009

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...