Pages

Subscribe

26/01/2010

AMOR OU APEGO?


"Ninguém é corajoso o suficiente para ficar só.


Você precisa de alguém.


Por que você precisa de alguém?


Você tem medo de sua própria solidão, você fica entediado consigo mesmo.

E realmente, quando você esta sozinho, nada parece ter sentido.

Com alguém, você fica ocupado e cria sentidos artificiais a sua volta.


Você não precisa viver para si mesmo, então começa a viver para uma outra pessoa. E o mesmo é o caso com a outra pessoa... ele ou ela não pode viver só, então procura alguém... e outros...


Duas pessoas com medo de suas próprias solidões se juntam e começam a jogar um jogo de amor. Mas no fundo elas estão procurando apego, compromisso, cativeiro.


Diretamente não se pode pedir por escravidão, é muito humilhante.


E diretamente não se pode dizer a alguém: "Torne-se meu escravo".


A pessoa se revoltaria!


Nem se pode dizer: "Quero me tornar seu escravo".


Assim, você diz: "Não posso viver sem você". Mas o significado está presente, ele é o mesmo. E quando o desejo real é satisfeito, o amor desaparece, o amor falso (deixo claro). Então você sente o cativeiro, a escravidão, e começa a lutar para se livrar.


Lembre-se disto este é um dos paradoxos da mente: tudo o que você obtém, você se entedia, e tudo que você não obtém, você o almeja. Quando está só, almeja alguma escravidão, algum cativeiro. Quando está aprisionado, começa a almejar a liberdade.


R
ealmente somente os escravos almejam a liberdade, e pessoas livres novamente tentam ser escravas. A mente segue em frente como um pêndulo, movendo-se de um extremo a outro. O amor se torna apego. O apego era necessidade, o amor era apenas a isca. Você estava procurando um peixe chamado apego e o amor era apenas a isca para apanhar o peixe. Quando o peixe é pego, a isca é jogada fora. Lembre-se disso, e sempre que você estiver fazendo alguma coisa, vá fundo dentro de você mesmo para descobrir a causa básica.


No momento em que você deixa de ser dependente de alguém, uma profunda serenidade e um profundo silêncio se estabelecem em seu interior. Isso não significa que você deixa de amar. Pelo contrário, pela primeira vez você conhece uma nova qualidade, uma nova dimensão do amor, um amor que está mais próximo da afabilidade do que de qualquer relacionamento."Osho



Fonte:

1. - http://www.josephinewall.co.uk/josephine.html

43 comentários:

PSICO? LÓGICO! disse...

Oi Norma!!!
Belo texto. Adoro Osho, pois são palavras proferidas que por elas mesmas explicam.

Como sempre vc está de parabéns por trazer lindas reflexões.

Um enorme abraço

Blogat disse...

No momento em que vc deixa de ser dependente de alguém,é quando vc passa a amar a si próprio,
daí a profunda serenidade e o profundo sil~encio que se estabelecem`.É a paz.Lindo!

Isabel José António disse...

Olá Amiga Norma Vilares,

Lindíssima reflexão feita por Osho.

Já Buda dizia que a iluminação era obtida, entre outras formas, pelo desapego das coisas transitórias desta vida.

No amor, na dor e na obtenção de coisas transitórias, dever-se-áviver o amor. O apego é que estraga tudo.

Parabéns.

José António

PS.:
Já actualizámos todos os nossos blogues.
Se os quiser visitar, sinta-se convidada...

angela disse...

Osho é inconfundivel e brilhante.
beijos

EDUARDO POISL disse...

" Depois de algum tempo você aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e o que importa não é o que você tem na vida,mas quem você tem na vida."
- W. Shakespeare

Abraços com todo meu carinho

Jorge disse...

Norma, doce Anjo Luz!!!

Belo texto. Realmente é de se questionar não só os relacionamentos, mas na questão família, amigos se é Amor ou apego.
Com frequencia a nossa suposta carência nos faz confundir o Amor com apego.
Por isso a necessidade de se auto-conhecer.

Minha amiga, voltei depois de um tempo longe, graças ao meu PC que, por problemas, estava no concerto.

Um excelente dia e um beijo de saudade!
Jorge

Norma Villares disse...

PSICO?LOGICO,
Os textos são maravilhosos mesmos. Eu também gosto muito do oSHO e sempre estou postando algum texto dele.
Obrigada pela visita.
Beijinhos

Norma Villares disse...

BLOGAT,
Esta é a verdadeira LIBERDADE. E isso só aprende sozinho.
Tem gente que vive pulando de relacionamento em relacionamento, porque conseguiu o PEIXE com a isca do AMOR, depois descarta como se fosse lixo. Seres humanos equivocados, na verdade, eles estão dizendo pra si mesmo, EU TAMBÈM SOU LIXO porque não sei amar.

Grande abraço

Norma Villares disse...

Izabel,
Todos os mestres tem muitas orientaçôes sobre o APEGO/AMOR/DESAPEGO.

E o BUDA Sidarta, foi quem mais trouxe mensagem sobre este assunto.
Muito obrigaa
Beijo no coração

Norma Villares disse...

Angela, obrigada amiga.

Eduardo Poisl,
É o que construímos, o que juntamos que fazem parte do acervo da alma.
Abraços

Norma Villares disse...

Jorge meu bom amigo,
Saudades de você.
É verdade, realmente confundimos AMOR x APEGO. Mas com o passar do tempo o Amor vai tomando novos rumos de LEVEZA E SUAVIDADE.
Enquanto o apego vai se torna a pior das piores emoções.
Grande a afetuoso abraço

Elaine Regina disse...

Poxa, achei seu blog encantador. É uma honra ter alguém como você me acompanhando. Obrigada mesmo. Eu também acho que "gentileza gera gentileza" ... Li isso aqui...

Eu acredito sinceramente que, quando damos de presente palavras, é justo que a gente receba tal presente de volta. Não que sejamos obrigados a responder àqueles que escrevem para nós. A questão não é obrigação. A questão está no valor que as palavras possuem. Uma palavra dada é extremamente valiosa, e uma palavra que retorna tem um valor ainda maior, essa troca é uma das coisas mais lindas que já vi na minha vida.

Ainda não tive tempo de percorrer esse blog, mas eu voltarei para apreciá-lo.

Abraço e obrigada!

Marcos Takata disse...

Namaste Norminha,

A verdadeira LIBERDADE consiste na descoberta interior, esta é verdadeira busca do auto-aperfeiçoamento.
Quem tem o interior vazio vive pulando de déu em déu, angariando relacionamentos vazios. Com certeza vai usar as iscas para obter o que ele quer. Com certeza vai enjoar e descartar sem dó nem piedade, como se o ser humano fosse lixo.

Um dia descobrir o que é verdadeiro do falso, o fugaz do eterno, a sinceridade da falsidade.
São seres humanos egoístas, que nunca aprende as lições da vida. E o pior culpam a todos pelas suas bobagens.
Excelente texto do Osho.
Abraços

Hugo Cheng disse...

Norminha Namaste

Ninguém falou tão bem sobre o amor material e espiritual como Osho. Seus discípulos fizeram uma panacéia do Amor Livre, porque pouco entenderam da profundidade das palavras do Osho.

Olhe que lindo:

No momento em que você deixa de ser dependente de alguém, uma profunda serenidade e um profundo silêncio se estabelecem em seu interior. Isso não significa que você deixa de amar. Pelo contrário, pela primeira vez você conhece uma nova qualidade, uma nova dimensão do amor, um amor que esta mais próximo da afabilidade do que de qualquer relacionamento.

Quando nos tornamos independente só existe serenidade de alma e tudo virá por acréscimo.

Este texto é para ler e reler sempre. Muito bom para crescer e evoluir.
Muito obrigado pela luz dos textos que você escolhe tão bem.
Grande abraço

Viveka disse...

Norma,
O texto e os comentários dizem muito e aprofunda os conhecimentos sobre amor x apego.
Fica aqui apenas elogios pelo excelente texto publicado.
Beijo no coração

Chica Galvão disse...

Norma amiga,
Que excelente texto de Osho.
E os comentários elucidaram perfeitamente.
Beijos

EDUARDO POISL disse...

Oi amiga Norma!!!

Clique nas fotos que vai ver no tamanho real, fica bem mais linda ver grande.
Abraços com todo meu carinho

Fernando Christófaro Salgado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernando Christófaro Salgado disse...

Olá Norma,

Em certo momento do texto fala-se sobre um "amor falso". Acredito que é necessário a todos nós experenciar este amor desqualificado para podermos então compreender, com o tempo, a força e a pureza de um amor verdadeiro.
Concordo com todos que aqui comentaram, excelente texto!

Abraços,

Fernando C. Salgado

Norma Villares disse...

Muito obrigada Fernando Cristófaro,
Realmente na vida de aprendizado vamos passar por estes percalços, até para dar valor ao verdadeiro amor.
Abraços afetuosos

Norma Villares disse...

Muito obrigada Eduardo POisl, agora aprendi.
Abraços

Norma Villares disse...

Namaste

Chica eu também agradeço sua presença.

Viveka, que bom que veio visitar.
Abração pra duas.

Norma Villares disse...

Hugo Cheng,

Muito bonito mesmo, quando o amor verdadeiro desponta trás na mala a serenidade, suavidade e leveza.

Grande abraço

Norma Villares disse...

Elaine, que bom que gostou, volte sempre.
Beijinhos no coração

Norma Villares disse...

Marcos Takata,

Você foi brilhante em seu comentário, dá um post.
A sinalização foi perfeita. Só construímos a verdadeira liberdade quando formos independentes e caminharmos em direção ao auto-aperfeiçoamento.

Grande e afetuoso abraço

LUCONI disse...

Menina que reflexão! Amei isto parabéns pela escolha, por isto que gosto de vir aqui sempre encontro algo para refletir, aprender e as vezes recordar, beijos Marcia Maria Luconi

Norma Villares disse...

Olá Márcia,
Bom pra fazer reflexão. Este Mestre é muito sábio.
Beijinhos

Chica disse...

Tuas postagens são sempre com ótimas reflexões.Muitro legal! beijos,tudo de bom,chica

Pena disse...

Admirável e Perfeita Amiga:
Realmente, é uma verdade inequívoca: Ninguém pode viver só.
Um texto intenso e profundo das relações humanas de preciosidade pura e bela, as suas!
Tem que haver alguém na vida das pessoas que povoe o seu sentir e ser.
Exemplar, delicioso e mágico sentimento de profundeza da vida de todos nós.
VOCÊ maravilha e encanta.
Já registei, com delícia o seu pensar a vida, o mundo das pessoas.
MUITO OBRIGADO pela preciosidade que é.
Agradeço a sua amizade sincera.
Beijinhos amigos de imenso respeito e admiração.
Com estima perante o seu génio criativo e deslumbrante.
Sempre a lê-la atentamente pela pérola preciosa que é.

pena

Bem-Haja, doce e sensível amiga.
Adorei.


É admirável!

Norma Villares disse...

Muito obrigada Chica. Volte sempre.
Beijin hos

FrancK P_LvaD disse...

Olá Norma,

Maravilhoso e profundo texto sobre o amor e apego, para mim só pode haver apego com amor!
Parabéns por tão belo post!

Muito obrigado pela sua visita ao meu blog e as maravilhosas palavras de apreço.

Grande e fraterno abraço,

FrancK

Pelos caminhos da vida. disse...

Desejo que em sua vida...

Não exista cara feia,
Não exista bolso furado,
Não exista tempo apressado,
Muito menos grãos de areia.
Não exista tempo fechado,
Não exista problema dobrado,
Não exista sonho frustrado,
Muito menos amor acabado.
Não exista amigo esquecido,
Não exista negócio falido,
Não exista boato mexido,
Muito menos dinheiro sumido.
Não exista tempo nublado,
Não exista ambiente abafado,
Não exista corpo dobrado,
Muito menos bom senso abalado.
Não exista mágoa engolida,
Não exista emoção reprimida,
Não exista alma sofrida,
Muito menos felicidade perdida...
Só desejo que você seja feliz!!!

(Desconheço o autor).

beijooo.

Ricardo Calmon disse...

Só assim,realllmente,estrela sou,lágrimas não são forever,não é verdade,irma caríssima?

bzu na alma viva e missionária tua!

PAZ E BEM

BEM HAJAS!

VIVA VIDA!

Zininha disse...

Saudações minha querida...
Nascemos para ser felizes aos pares...

Sozinhos somos estrelas sem brilhos...

Amigaaaaa...saudades minha querida...

Beijos...

Norma Villares disse...

Chica muito obrigada pela presença.

Zizinha realmente perdemos o brilhos se trilharmos egoisticamente.
Muito obrigada pela visita.
Abraços sublimes

Norma Villares disse...

Ricardo somos missionários blogueiros da pala vra bem escrita.
Obrigada pela visita
Abraços

Norma Villares disse...

Pelos Caminhos da Vida,
Sempre gentil doando a beleza de poesias.
Muito obrigada pela sua luz.
Beijos no coração

Norma Villares disse...

Frankl fico feliz em rever você. Muito obrigada amigo poeta.
Abraços

Adriana Alba disse...

Norma "obrigada pela beleza sua comentário" (no se si lo escribí bien), gracias por visitar mi casa... Tu espacio es hermoso y tiene mucha luz y buena vibración!!!

Abrazos!!!!

Norma Villares disse...

Adriana sempre é um prazer recebê-la aqui também.
Grande e afetuoso abraço

Malu disse...

Norma, como diz Lya Luft na CANÇÃO DO AMOR SERENO[...]Quero que o meu amor te faça livre
Que meus dedos não te prendam[...] oe então como os Titãs [...] Porque sei que amor eu quero nada em troca[...]
Se for o contrário não é amor.
Amor tem que ser livre e não causar dor porque se for assim é calvário.
Eu amo!!!!
Se sou amada?
Ah! Eu mesinto! O demais é por conta de quem me ama e, nos sentimentos do outro não posso intervir.
Beijinhos minha linda.
Adoro estas páginas

Yolanda disse...

Norma,
Este texto o quanto somos prisioneiros de nossas emoções. Muito bom e deve ser estudado.
Abraços

Norma Villares disse...

Muito obrigada amigas pela visita e comentários.
Fiquei feliz!
Beiji nhos no coração

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...