Pages

Subscribe

14/06/2009

ECOS DA ALMA


Ouvindo o acústico complexo da alma, lá pra bandas da terra distante que dista de tão longe por perdas sucessórias da falta de olhar e ver; de ouvir e escutar; de sentir e emocionar; de intelectualizar e construir a sabedoria.
O Ser que nasceu para SER, conspira ser constantemente e almeja a intimidade intensa com a escuta profunda da alma.
Há um sonido que reverbera a essência, comunicando a existência de uma nova estação.
É a estação do Sagrado Essencial, que existe em cada um SER humano. Estimulando a compreensão deste tempo receptivo à mutação da consciência. É a profundeza do SER que ecoa e ressoa os seus mais límpidos sons, emanada do Aberto, do coração da essência humana.
O eco da alma traz a noticia de quem somos nós, por detrás das trajetórias numinosas e distorcidas.
E nestes emaranhados de sons, ser humano detecta dois sons que estão separados pela ilusão.
É no esforço que há de se descobrir os sons puros, lúdicos, criativos dos sons distorcidos, sujos, empoleirados...
Há sons que denuncia a intolerável ausência de valores do Ser e do Sagrado, que pressagia a abertura para as dores prenunciando a depressão iniciática.
Mas, há aqueles sons essenciais, que cuida da alma, que cultiva a convergência harmoniosa da sensação com a intuição; do pensamento com o sentimento; enfim, da razão com o coração.

Só o caminho vivencial, poderá ensinar a ouvir e distinguir todos sons criativos do Ser e do Universo.

Esta é uma vacuidade fértil, que conspira no passo a passo da viagem evolutiva. Toda escuta essencial, incita a transformação, empurrando para a criatividade do centramento do Ser...
Mesmo com alma sedenta de LUZ, nem sempre faz escuta profunda, tampouco consegue a qualidade desejada, por inabsoluta precisão de meios eficazes para ouvir o inaudível.
É tempo de ir além... além do além...
Esta escuta requer a virtude do esvaziamento, abertura para desenvolver a arte de caminhar em direção ao Aberto.
Confúcio dizia:
Torna UNA a vontade.
Não ouças com os ouvidos, mas com a mente; Não, não ouças com a mente, mas com o espírito;
O ouvir detem-se nos ouvidos; a mente detem-se no reconhecimento; o espírito, porém é o vazio e segue perto de todas as coisas. O caminho só se avoluma no Vazio. O Vazio é o jejum da alma.
Estamos necessitando de investimento na subjetividade da alma. É tempo da escuta dos ECOS da Alma que emite seus sons de finas sutilezas, e segue transpondo obstáculos dos cerumes da audição, tentando transmutar a densidão material.
E a caixa acústica segue singrando os mares bravios de uma mente estralada, de um fuzuê costumeiro de uma vida sem reflexão.
É preciso navegar nestes mares bravios de uma mente chinfrinada.
É preciso!
Desligar é preciso!
Desligar do vozerio da mente vadia que vaga em vagas de um lugar cheio de vozes dos tempos que lá se vão... das crenças errôneas implantadas pelo sócio parental, das equivocadas certezas e incertezas que a vida parteja em revisão.
O ser holocentrado precisa ficar quietinho, entrar no vazio do vazio, esperando de mansinho a onda ser refletida pelo ECO da alma. Sentado na beira da estrada esperando que a sensibilidade pacífica, possa ecoar e ressoar em toques suaves clamando para escutar e encantar com o despertamento consciencial.
Há um único som no ar, é o eco verdadeiro. É um som singular que serve e reflete a fonte perene da vida, ecoando das profundezas essenciais da alma ... Não há intervalo de tempo , não há distância, tampouco distorções.
A intensidade do eco é forte, e a pulsante onda transmite diretamente do Eu essencial, numa sintonia compassiva e amorosa, abrindo espaços para facilitar a escuta para o auto-conhecimento e aprimoramento.
O Ser evoca. E como nos tornamos aquilo que evocamos, basta cuidar de todo bem em potencial. E a vida pulsa, ecoa e ressoa e lança o desafio no porvir de transformações.
“Ainda que o novo seja bem vindo, o velho pode deixar saudades.”
“Ser bastante é não atraiçoar, e não apequenar; é uma abertura inteligente para a imensidão do fenômeno Humano.
Aos caminheiros evolutivos este é um convite para a escuta dos ECOS da alma.
Vá além... além do além...mais além ... mais ainda...
Paz Profunda!

3 comentários:

Tereza Ferraz disse...

Eco nos leva a sinfonia...
Lindo querida Norma

Marcos Takata disse...

Querida amiga, estamos surdos, como diz Crema. Nossos ouvidos não ouvem mais. Bijus

Norma Villares disse...

Verdade Tereza. Este eco nos leva a grande sinfonia Cósmica!

Com certeza Marcos, nossos ouvidos não ouvem mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...